Quem é o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde?

June 8, 2020

Circula pelas redes sociais, especialmente em aplicativos de trocas de mensagens instantâneas como o Whatsapp,  a imagem de uma suposta reportagem - sem a identidicação do veículo responsável - sobre o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus. "Comunista que não cursou medicina, envolvido em escândalos de epidemias é diretor geral da OMS", diz a chamada, seguida de uma foto de Adhanom Ghebreyesus.

 

 

 

A imagem traz também a autoria da suposta publicação, atribuída a Teff Ferrari. Uma busca pelo título da publicação e sua autoria confirma que o conteúdo foi postado no site do Movimento Brasil Conservador, que se apresenta como "a maior comunidade de conservadores da América Latina, formada por cidadãos patriotas, idôneos e compromissados com a restauração da nação, pautados na defesa dos pilares da civilização ocidental e no combate à dominação cultural imposta por ideologias revolucionárias". Segundo o site, o conteúdo foi publicado por aquele meio mais de 30 mil vezes. 

As informações sobre o diretor-geral da OMS estão descontextualizadas, sem fundamentação e induzem à desinformaçao sobre o seu perfil. Tedros Adhanom Ghebreyesus nasceu em 1965 na cidade de Asmara, atual Eritreia, que à época era parte da Etiópica. Ele é o primeiro africano a ocupar o posto de diretor-geral da instuição.

 

O texto, ao afirmar que o diretor-geral da OMS "não cursou medicina", induz à desinformação e desentendimento sobre o seu perfil profissional, e por isso recebe o selo de informação descontextualizada. Adhanom Ghebreyesus é um reconhecido profissional, pesquisador e gestor com anos de carreria na área da saúde. Possuiu doutorado em Saúde Comunitária pela Universidade de Nottingham e mestrado em Imunologia de Doenças Infecciosas pela Universidade de Londres. É formado em Biologia, reconhecido pela comunidade científica internacional como pesquisador de destaque na área da Malária e foi Ministro da Saúde da Etiópia entre 2005 e 2012. 

 

Nem a imagem compartilhada e nem o texto da publicação comprovam ou mesmo exemplificam com fontes seu envolvimento com "escândalos" envolvendo epidemias. O que existem são questionamentos e críticas às polítcas adotadas na Etiópia durante uma epidemia de cólera quando Adhanom Ghebreyesus era ministro da saúde no país. 

 

Depois, entre 2012 e 2016, assumiu o posto de Ministro das Relações Exteriores do país e, na posição de diplomata, foi criticado por entidades como a Human Rights Watch, que expressou sua preocupação com o estado da garantia dos direitos humanos no país durante o governo de que fazia parte. 

 

Please reload

Posts Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Tags

  • Instagram - White Circle