8 de março: oito fatos sobre os direitos das mulheres no Brasil

March 8, 2020

 Foto: Rovena Rosa - Agência Brasil

 

Feminicídio, violência doméstica, desigualdade salarial… são muitas as violações de direitos enfrentadas pelas mulheres brasileiras. Neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a Eté lista oito fatos sobre as ameaças e violações de direitos das mulheres. Nosso compromisso com o combate à desinformação passa pela divulgação de dados apurados, checados e verdadeiros que possam nos ajudar no conhecimento das questões referentes aos direitos humanos e na promoção da diversidade. 

 

1. 88,8% dos feminicídios no Brasil são cometidos por companheiros ou ex-companheiros das vítimas

Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2019, publicação do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostram que a violência contra a mulher segue sendo praticada prioritariamente no âmbito das relações íntimas e familiares. “A relação próxima com o algoz é apontada por diversos estudos de vitimização como característica marcante das violências de gênero. Este aspecto relaciona- -se com a amplitude característica da violência contra a mulher, que incide nas relações íntimas conjugais através da dependência patrimonial e violência psicológica, por exemplo. Não à toa, muitos dos casos de feminicídios registrados nos últimos anos e registrados pela imprensa tratavam de mulheres que buscavam a separação do agressor”, diz o texto da publicação.

 

2. 61% das vítimas de feminicídio no Brasil são negras

A mesma pesquisa demonstra que a vulnerabilidade social das mulheres negras faz com que essas sejam as maiores  vítimas de feminicídio no Brasil. 61% das vítimas de feminicídio são negras, enquanto 38,5% são brancas, 0,3% indígenas e 0,2% amarelas. 

 

3. A cada 2 minutos, uma mulher é vítima de violência doméstica

Foram 263.067 casos de lesão corporal dolosa contra mulheres registrados em 2019, representando um aumento de 0,8% em relação ao ano anterior

 

4. No Brasil, ocorrem 180 estupros por dia. Desses, 81,8% são contra mulheres

Além disso, a violência sexual vitimou crianças (53,8% das vítimas tinham até 13 anos). Quatro meninas de até 13 anos são estupradas por hora no Brasil. 

 

5. Mulheres ganham 23,5% a menos que homens

O estudo Estatísticas de gênero: indicadores sociais das mulheres no Brasil, elaborado pelo IBGE e atualizado em 2018, demonstra que as mulheres brasileiras recebem, na média geral, 23,5% a menos que os homens. Enquanto o salário médio deles é de R$ 2.306, o delas é de R$ 1.764. 

 

6. Mulheres realizam 85% do trabalho doméstico

A tese de doutorado Trabalho doméstico não remunerado no Brasil: uma análise de produção, consumo e transferência”, defendida em 2018 pela pesquisadora Jordana Cristina de Jesus no Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais (Cedeplar/UFMG), indica que as mulheres são responsáveis por 85% do trabalho doméstico total no Brasil 

 

7. 11 pessoas trans foram agredidas por dia no Brasil em 2019

Dados do dossiê Assassinatos e Violência Contra Travestis e Transexuais no Brasil em 2019, produzido pela Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) demonstraram que pelo menos 124 pessoas trans foram assassinadas no ano passado. Entre as vítimas, 97,7% eram mulheres trans. 

 

8. Encarceramento em massa: número de mulheres presas no Brasil aumentou 700% entre 2000 e 2016

Os dados são do estudo elaborado pela Diretoria de Análise de Políticas de Públicas da fundação Getulio Vargas, feito a partir dos dados do Sistema Penitenciário Nacional. A pesquisa demonstrou que, além do encarceramento em massa, as mulheres em restrição de liberdade têm direitos negados:  em unidades prosionias femininas, 49% são inadequadas para as gestantes encarceradas e apenas 3% das unidades prisionais mistam possuíam berçário e/ou centro de referência para mulheres.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Posts Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Tags

  • Instagram - White Circle