©2018 by Eté.

Design Isabela Avellar

Boulos: "Recebi a notícia de que uma das organizadoras do evento #MulheresContraBolsonaro e coordenadora da campanha de um deputado do PSOL foi agredida por 3 homens armados ontem no Rio de Janeiro". Checamos! É incompleta!

September 26, 2018

 

 

Na tarde de terça-feira, dia 25/9, o candidato a presidente Guilherme Boulos publicou uma nota denunciando um ataque a uma das organizadoras do evento #MulheresContraBolsonaro. "Recebi a notícia de que uma das organizadoras do evento #MulheresContraBolsonaro e coordenadora da campanha de um deputado do PSOL foi agredida por 3 homens armados ontem no Rio de Janeiro. Exigimos pronta investigação: a escalada da violência e do ódio precisa ser barrada já!". A Eté checou:

 

 

 

Maria, que está tendo o sobrenome preservado por segurança, é coordenadora da campanha de Sérgio Ricardo Verde, candidato a deputado estadual pelo PSOL, e não deputado, - como afirma a nota, - foi agredida, na noite de segunda (24/9), por três homens armados.

 

Maria é feminista, militante e uma das administradoras do Grupo "Mulheres Unidas Contra Bolsonaro" e não organizadora do evento que será realizado no dia 29/9. Em post publicado ainda no dia do ato de violência, o candidato a deputado com quem Maria trabalha já havia esclarecido o ocorrido:

 

 

Ela foi atendida no Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador. Maria fez o registro de ocorrência na 37 ª Delegacia de Polícia e um exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal.

 

O partido de Maria e Sergio Ricardo também se pronunciou em relação ao crime ocorrido. Confira a nota aqui.

 

Maria, que já está sendo vítima de fake news e de informações desencontradas preparou uma nota que está circulando pelas redes sociais. A Eté teve acesso à nota e checou com a própria envolvida sobre sua veracidade, por isso replica aqui:

 

Nota oficial da Maria

 

Maria foi agredida ontem 24/09/18, por volta das 20:15h, na Ilha do Governador, por três homens armados (arma prateada), em um Taxi Merivan Amarelo. 


O carro estava estacionado próximo à porta da casa de Maria e dois homens - que estavam escondidos atrás de outro carro estacionado - a abordaram.

 

Sem dizer nenhuma palavra a agrediram com socos e, ao cair ao chão, desferiram uma coronhada na cabeça que a deixou tonta e com muito sangue.

 

Em seguida os agressores entraram no táxi que os aguardava e fugiram.


A vítima foi amparada por vizinhos, por amigos de campanha e direcionada ao Hospital Evandro Freire na Ilha do Governador. 

As devidas providências, como o Boletim de ocorrência e exames IML, já foram tomadas. 

 

Estado de Maria: Segue com muitas dores, emocionalmente abalada, está amparada por amigos pessoais e de campanha.

Atividades de Maria: É uma das administradoras do grupo Mulheres Contra Bolsonaro, feminista militante, dirigente do Bloco Unidos da Ribeira e Coordenadora de campanha do candidato a deputado estadual Sérgio Ricardo Verde do PSOL.


ATENÇÃO: 

 

1-    Maria é feminista, militante e uma das administradoras do Grupo "Mulheres Unidas Contra Bolsonaro", embora atuante em campanha ativa contra o candidato, a mesma não é responsável diretamente pelo ato que está sendo organizado para o próximo sábado 29/09.

 

2-    A polícia está investigando o caso. Até o momento não se pode acusar nenhum opositor político pelo acontecido. 

 

3-    Pedimos que não divulguem fotos, nem sobrenome de Maria, nem nenhum dado pessoal, por questões de segurança, tanto dela quanto de sua família. Desta forma ela está mais protegida.

 

4-    Pedimos também para não usar esse fato para alimentar movimentos radicais de nenhuma forma. Esse é o momento de nos unirmos, sermos diplomáticos, e tomarmos cuidado com o que falamos ou onde vamos.

5-    A única foto autorizada por Maria, bem como a única versão dos fatos, até o momento, é esta que segue com essa mensagem e a cedida ao Jornal Estado de SP, onde não aparece seu rosto, apenas seu olho machucado.

 

 

 

6- Pedimos ainda que, se você vir algum noticiário com fotos, sobrenome, ou quaisquer dos dados citados acima, peça para que removam, e denunciem.


Essas ações estão sendo tomadas visando a segurança da vítima.

Esta mensagem foi escrita em 25/09, por A*, amiga de Maria, com consentimento da mesma, no intuito de acalmar a todos, buscar esclarecer os fatos e evitar fakenews.
 

Please reload

Posts Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Tags

Please reload