©2018 by Eté.

Design Isabela Avellar

Marina Silva: “foram mais de mil feminicídios, 200 mil mulheres agredidas e 60 mil estupros”. Informações são verdadeiras

September 21, 2018

 Marina Silva no debate da TV Aparecida. Foto: reprodução/YouTube. 

 

Acabou agora há pouco o debate promovido pela TV Aparecida entre os presidenciáveis. Perguntada sobre violência contra a mulher, Marina Silva, candidata da Rede Sustentabilidade, afirmou: “foram mais de mil feminicídios; mais de 200 mil mulheres agredidas dentro de suas casas, vítimas de violência doméstica; e 60 mil estupros, 70% deles contra crianças ou adolescentes”. A Eté checou:

 

 

Apesar de a candidata ter sido imprecisa, ao não especificar em que período de tempo ocorreram os casos citados, os dados correspondem ao levantamento feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que publicou neste ano o 12º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Segundo o Anuário, foram registrados 221.238 casos de violência doméstica contra a mulher em 2017. Os casos correspondem às lesões corporais dolosas enquadradas na Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006), que define, entre outras, cinco formas de violência doméstica e familiar contra as mulheres (física, psicológica, sexual, patrimonial e moral). São considerados pela Lei Maria da Penha as ações ou omissões contra mulheres que ocorram no âmbito das unidades domésticas, das famílias e em relações íntimas de afeto, nesse caso, independentemente de agressor e vítima viverem na mesma casa. Ainda segundo a pesquisa, foram 1.133 os feminicídios em 2017.

 

Em relação aos estupros, o 12º Anuário do FBSP registrou, em 2017, 60.018 casos, um aumento de 8,4% em relação ano anterior. Os pesquisadores alertam, no entanto, para a grande subnotificação desse tipo de violência e estimam que o número real de estupros seja de 300 a 500 mil casos por ano. Os dados que indicam percentuais próximos aos 70% para vítimas crianças e adolescentes correspondem, ao Atlas da Violência de 2018, lançado pelo mesmo FBSP em conjunto com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo a pesquisa, 50,9% dos casos de estupro registrados em 2016 ocorreram contra crianças de até 13 anos; 17% a adolescentes (entre 14 e 17 anos) e 32,1% contra mulheres adultas, a partir dos 18 anos. A taxa entre crianças e adolescentes, portanto, corresponde a 67,9% dos estupros. Para obtenção desses dados, o Atlas da Violência baseou-se nos casos de estupro registrados em 2016 pelo 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública (49.497 casos) e também pelo Sistema Único de Saúde (22.918 casos).

 

Please reload

Posts Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Tags

Please reload