©2018 by Eté.

Design Isabela Avellar

Boulos: “A violência atinge a juventude negra nas periferias todos os dias nesse país. A política de Estado militarizada mata os nossos jovens”. Checamos!

September 14, 2018

 Foto: Mateus Bruxel/RBS

 

 

No último domingo, 9, o candidato à Presidência Guilherme Boulos (PSOL) participou do debate entre presidenciáveis organizado pelo jornal O Estado de São Paulo, a rede de televisão Gazeta e a Rádio Jovem Pan, em parceria com o Twitter. Boulos, ao discutir a questão da violência no Brasil, afirmou: “Precisamos condenar a violência que atinge a juventude negra nas periferias todos os dias nesse país. A política de Estado militarizada mata os nossos jovens”. Checamos a informação:

 

 

Segundo o Atlas da Violência 2018 (elaborado com dados de 2016), organizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública em conjunto com o Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea), os dados mais recentes confirmam o cenário, identificado nos anos anteriores, de desigualdade racial nos casos de violência letal no Brasil. O Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência, elaborado com dados de 2015, demonstrou que o risco de um jovem negro ser vítima de homicídio no Brasil é 2,7 vezes maior que o de um jovem branco. O Anuário Brasileiro de Segurança Pública analisou 5.896 boletins de ocorrência de mortes decorrentes de intervenções policiais entre 2015 e 2016, o que representa 78% do universo das mortes no período, e, ao descontar as vítimas cuja informação de raça/cor não estava disponível, identificou que 76,2% das vítimas de atuação da polícia são negras.

A conclusão da pesquisa é que a desigualdade racial no Brasil “se expressa de modo cristalino no que se refere à violência letal e às políticas de segurança”. Segundo a publicação, os negros, especialmente os homens jovens negros, são o perfil mais frequente do homicídio no Brasil, sendo muito mais vulneráveis à violência do que os jovens não negros. Por sua vez, os negros são também as principais vítimas da ação letal das polícias e o perfil predominante da população prisional do Brasil.

 

 

 

 

Please reload

Posts Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Tags

Please reload