©2018 by Eté.

Design Isabela Avellar

Ciro Gomes: “chegamos em Sobral, no Ceará, à menor mortalidade infantil”. Checamos!

September 5, 2018

 Foto: Lucas Lima/UOL

 


Na última terça (3), o candidato à Presidência Ciro Gomes participou da sabatina realizada pela Folha de São Paulo, portal Uol e SBT. Ao tratar de suas metas para a saúde, Ciro Gomes fez referência à redução das taxas de mortalidade infantil no Ceará e afirmou: “Nós chegamos em Sobral, no Ceará, à menor mortalidade infantil”. A Eté checou a informação. O conteúdo é:

 

 

A afirmação do candidato não especifica a que período se refere ou as bases comparativas utilizadas para indicar a “menor” taxa. Não fica claro se Ciro Gomes está afirmando que a cidade de Sobral atingiu a sua menor taxa de mortalidade infantil, em comparação aos anos anteriores; se está dizendo que Sobral chegou aos menores números de mortos por nascidos vivos no estado do Ceará ou no Brasil; e nem a que período se refere. O candidato do PDT foi governador do Ceará entre 1991 e 1994 e secretário de Saúde do estado entre 2013 e 2015, durante a gestão de seu irmão, Cid Gomes, como governador. Ivo Gomes, irmão mais novo de Ciro, é o atual prefeito de Sobral e também filiado do PDT.

 

De fato, em 1993, durante o governo Ciro Gomes, o Ceará recebeu prêmio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) pelos resultados obtidos na redução da mortalidade infantil. O programa Agentes de Saúde, no entanto, foi iniciado na gestão anterior, de Tasso Jereissati (1987-1991), citado por Ciro na sabatina, e continuado pelo governo de Ciro Gomes. A Unicef premiou o Ceará pela redução da mortalidade infantil entre 1987 e 1992.

 

Dados do DATASUS (o sistema de informatização de dados públicos do Sistema Único de Saúde) indicam a redução anual das taxas de mortalidade infantil no Brasil, na região Nordeste e no Estado do Ceará entre 1990 e 2011. Aqui, você confere as informações obtidas pelo DATASUS a partir do cruzamento de dados do Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC) e do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) nesses anos (selecione "C. Indicadores de Mortalidade" e, depois, "Taxa de mortalidade infantil - C1"). A taxa de mortalidade infantil indica o número de crianças que morrem até completarem um ano por cada mil nascidas vivas. Em 1990, essa taxa era de 47,1 em todo o Brasil; 75,8 na região Nordeste; e 79,5 no estado do Ceará. Em 1993, ano em que a Unicef concedeu o prêmio para o Ceará, os números caíram para 39,5  no Brasil; 60,6 na região Nordeste; e 63,1 no Ceará.

 

Em 1995, ao final do governo de Ciro Gomes, os números eram: 35,1 no Brasil; 52,2 no Nordeste; e 54,1 no Ceará. As taxas seguem caindo anualmente e, em 2011, último ano disponível nessa série do DATASUS, eram de 15,3 no Brasil; 18 no Nordeste; e 15,2 no Ceará. De 2004 em diante, cabe notar, as taxas de mortalidade infantil no Ceará passam a ficar abaixo das taxas gerais da região Nordeste.

 

Em 2013, segundo outras informações do DATASUS, a taxa de mortalidade infantil no Ceará continuou caindo (no campo "Conteúdo", selecione "24b - Tx de Mortalidade Infantil" e, abaixo, escolha o ano. Ao final da página, selecione "Mostra"). Os dados são dos Indicadores Regionais, Estaduais e Nacionais do Rol de Diretrizes, Objetivos, Metas e Indicadores. Naquele ano, a taxa ficou em 13,82 por nascidos vivos no Ceará. Na Região de Saúde da cidade de Sobral, no entanto, a taxa era de 17,19. A região que registrou a taxa mais baixa do estado naquele ano foi a de Tauá, com 8,79 crianças de até um ano mortas a cada mil nascidas vivas. Em 2014, segundo ano de Ciro Gomes como secretário de saúde, esses indicadores registraram queda nas taxas, inclusive para Sobral: o estado do Ceará teve 12,33 de taxa de mortalidade, e em Sobral as taxas caíram de 17,19 para 13,28. Não foi, no entanto, a menor do estado. A região de Russas registrou 8,43 mortes para cada mil nascidos vivos. Os dados de 2015 em diante não estão disponíveis.

 

Há, ainda, outros dados do DATASUS, referentes aos anos de 2002 a 2008. Esses são dos Cadernos de Informações Gerais de Saúde, que indicam números por municípios e indicam que, em 2002, a taxa mortalidade infantil em Sobral era de 19 para cada mil nascidos vivos. Em 2008, último ano dessa série, a taxa havia caído para 13,9. A mesma pesquisa indicou que, no Brasil, a taxa geral era de 19,3 em 2002, e caiu para 15 em 2008. A queda na mortalidade infantil em Sobral, portanto, segundo esses dados, foi maior do que a registrada na média geral do país.

 

Por fim, apresentamos os dados do IBGE referentes às taxas nacionais de mortalidade infantil entre 2000 e 2015. Segundo o Instituto, a taxa no Brasil passou de 29,02 (no ano 2000) para 13,82 (em 2015).

 

Please reload

Posts Recentes

Please reload

Arquivo

Please reload

Tags

Please reload